O que não é um feedback?

Esse assunto tem rendido muitas conversas, e, é isso mesmo, muitos de nós ainda se sente inseguro ao ter que conduzir um feedback.

Outros, quando chamados para uma reunião dessas, ficam com medo de conduzir ou falar algo. A questão é que muito se fala sobre feedback, e por isso existem muitas crenças equivocadas sobre ele.

Neste artigo, quero falar um pouco sobre o que não é o feedback.

Vou deixar primeiro alguns dados legais:

  • Uma pesquisa do Instituto Gallup revelou que apenas 14,5% dos líderes têm convicção sobre o que estão fazendo ao iniciar um Feedback;
  • A chance de busca por novo emprego aumenta em quase 80% dos casos após um feedback negativo ou malconduzido;
  • Apenas 26% dos liderados acreditam que o feedback que têm recebido os ajudam a melhorar a performance.

No mundo complexo em que vivemos, não existe espaço para o feedback tradicional: aquele unidirecional, sem frequência e baseado em erros.

Por isso, antes de falar sobre o que é um feedback, é importante desaprender o que não tem mais a ver com este instrumento tão importante de gestão.

 Inclusive, gosto muito da ideia de que o feedback seja encarado como uma conversa sobre desempenho e relação. Sem estrangeirismos que dificultam a clareza de um dos instrumentos mais importantes da liderança. A ideia central não é um diálogo mecânico, mas uma conversa significativa onde se alinham expectativas e formas de fazer o trabalho.

Mas, vamos então desbravar o que não é um feedback:

A única conversa entre líder e liderado

Nem tudo é sobre feedback. Liderança é uma relação, demanda investimentos relacionais importantes. Muitos líderes conversam apenas quando tem algo ruim para apontar para seu liderado. Seguir desta forma, definitivamente, não é feedback.

Procure manter conversas com suas pessoas, não apenas quando existe algo específico para ser dito, mas também para conhecê-las e cultivar confiança. Inclusive, quanto mais confiança, melhores serão os momentos de conversar sobre o desempenho. E cuidado também com o exagero, pois não estou falando aqui sobre conversas distraídas sobre times de futebol ou memes.

Uma reunião para criticar pessoas

Uma pesquisa revelou que apenas 10,4% das pessoas ficam mais engajadas após um feedback negativo. Se você acredita que o medo e a retaliação são boas ferramentas de gestão, saiba que desta forma está perdendo também a inovação e contribuição. Isso também não é feedback.

A verdade é que o erro é uma etapa da aprendizagem, e como tal deve ser mais incentivado do que evitado.

A questão é que muitos de nós não assumimos a tarefa de gerenciar erros de forma inteligente, criando espaços para que sejam bem utilizados e explorados e impactem menos os resultados e o cliente.

Lideranças que conseguem promover aprendizado de forma ágil saem na frente na corrida por inovação e resultados. Não é discutindo o passado e caçando culpados que se faz isso. Sem ritmo, frequência e foco no futuro, não existe feedback.

É fundamental que o feedback compreenda 3 tempos: presente, passado e futuro. Desta forma é possível aprender sobre o passado, discutir o presente e planejar o futuro. Alguns teóricos dizem que apenas 90 minutos do tempo de um líder junto ao seu liderado pode melhorar a qualidade do trabalho por duas semanas. Imagino que essa quantidade de tempo a cada duas semanas não é muito para quem deseja ter sucesso nessa posição.

Uma reunião para salvar seu rosto ou para fazer bonito

Feedback é desafiador sim e deve ser um momento de honestidade e empatia. Esqueça aquelas técnicas que focam em salvar sua pele da indisposição, como a técnica do sanduíche. Também não é bom fazer elogios evasivos, como se fossem produzir algum efeito. Isso também não é feedback.

É preciso acolher o desconforto natural da aprendizagem. Mais ainda, é preciso que líderes aprendam a conduzir conversas decisivas e difíceis. Faz parte do papel do líder. Tão prejudicial quanto uma liderança autoritária, é uma ausente ou fraca em cumprir seu papel e falar o que precisa ser dito.

Então, o que você tem visto por aí? Mais Feedback ou outra coisa?